quinta-feira, 17 de julho de 2008

O meu problema, meu bem, é a saudade.


Eu sinto saudade. E às vezes eu acho que sou só isso...

No fim da tarde de hoje, um desejo me invadiu de forma latente. Saudade de doer. Saudade do mar, daquele mar único. Aquele que sempre foi meu, que sempre me acalentou, que sempre desfez meus nós. O mar da praia de Ponta Negra e toda a sua sublimação. Há muita poesia a nascer do mar azul, da graciosidade das ondas, das areias brancas, dos coqueiros, um paraíso previsto.

No fim da tarde de hoje, um desejo me invadiu de forma singular. Ausência de mim mesma, do que eu era quando éramos - primeira pessoal do plural. De quando a vida chegou a ser um acontecimento feliz. De como eu era sujeito de meus próprios verbos, protagonista da mais bela história de afeto jamais antes escrita.

As lágrimas estancaram. "O tempo passou", brado a mim mesma, "como ousas olhar pra trás?". O espelho me diz o que devo fazer com você: empalhar e pôr na galeria das boas lembranças, junto com todos os outros. Ele só não consegue me dizer o que devo fazer comigo quando sinto saudades de quem eu era quando vivíamos a mesma fábula.

Eu e meu semblante risonho, eu e minhas palavras otimistas, eu e minha docilidade exposta, eu e aquela, A feliz. Eu, que esquecia de ficar triste, que alegava ser plena.

Eu tenho saudades de mim e do passado que já não me cabe mais.

...A saudade é só...

9 comentários:

paspa disse...

Muito bacana! Parabéns!
http://paspablog.zip.net/

Antonoly disse...

A saudade machuca, mas faz parte da vida.

Maíra Charken disse...

Menina, que bosta essa coisa de saudade. Olha, juro por Deus que seria mais feliz (menos poeta também) se não sentisse saudade. A gente já nasce sentido saudade do útero da mãe! Tem noção? Rugas, rugas, rugas, de tanta saudade que sinto...


www.mairaempalavras.blogspot.com

Guilherme disse...

Opa!
vi vc no blog do meu primo Jhony, e gostei do seu blog tb!
ahusuhauhsuhauhushuas
sucesso!

www.iaiaou.blogspot.com

Vanessa disse...

Nossa, tava assim esses dias.
Nostálgica, morta de saudade do passado, das coisas que aconteceram e principalmente saudade de mim...mas agora consguir compreender muitas coisas.
A saudade deve existir sim, mas sem a gente querer ter o que já passou, o qu não voltou. Pois nada volta. Uma pessoa pode voltar, aquilo que a gente fazia pode voltar a ter que fazer, mas não volta igual, intacto. Cada situação é única. Aprovite o agora, ele logo, logo vai virar passado e vai sentir saudades dele também.
é preciso viver outras páginas, querida.
beijos

Mayna disse...

Eu sinto saudade de tantas coisas e pessoas, que já nem sei mais...
Mas uma vez me disseram que senti saudades é bom, porque significa que você tem algo ou alguém de quem se lembrar...

http://maynabuco.blogspot.com

Rômulo disse...

"Saudade de doer", essa eu conheço bem. As vezes tenho muita vontade de voltar ao tema dos meus textos mais antigos, só para sentir essa dor de novo, para me sentir mais vivo do que hoje.

Ah, bem que eu desconfiei que era ele mesmo. É sempre bom escrever tendo uma musa. Sinto saudade da minha; na verdade, sinto saudade de ter uma.
Ter alguém faz com tenhamos um propósito para as coisas.

Beijos!

Rômulo disse...

Esqueci do mais importante, você ganhou um selo. Passa lá no Silêncio e vê como é. É o que está mais embaixo dos que eu tenho.

Dário Souza disse...

Tbm vem essa saudade do passado,e as vezes eu chego a conclusao de que nem era tao bom,e eu fico me remoendo nessas passagens da minha vida que nao voltarão.