sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Desabafo.

"...Ela anda distraída da sua própria vida faz um tempo. Agora está meio triste."

Sempre tive tudo que quis muito fácil, por menores que fossem minhas vontades, e hoje eu sofro por isso.

Continuo querendo tudo como era, sem perceber que as coisas mudam com o tempo, que quando nos tornamos 'independentes' temos que lutar pra conseguir ser 'algo na vida', e hoje eu não consigo fazer algo por mim, algo no qual eu quero mesmo, porque eu me acostumei com as vontades todas realizadas ali, sem que eu precisasse pedir duas vezes.

O vestibular é daqui a uma semana, está batendo na porta, e eu aqui chorando todos os dias quando olho a quantidade de assuntos que ainda tenho que revisar, porque eu só consegui acordar agora, um mês antes. Sim, eu dormi todo o resto do tempo.

Não me sinto bem ultimamente, e o que é pior, as pessoas conseguem ver isso nitidamente por mais que haja um sorriso no meu rosto. Os olhos não mentem.

Alguns podem dizer que é falta de vontade, que a culpa é minha e somente minha, e que se eu quisesse isso não estaria acontecendo. Ok, já escutei bastante isso, cada um com suas opiniões, afinal pra se entender o que se passa no íntimo das pessoas é sempre mais complicado, e por que não apostar no mais óbvio? As pessoas gostam do julgamento. E como gostam.

Mas eu vou dar a minha versão. Chega nessa época de 'reta final', eu sempre penso que eu poderia ter tentado um pouco mais, ter tentado estudar mais, que não deveria ter me deixado abalar por besteiras, quando eu poderia não me abalar, que eu deveria ter me importado menos com o mundo ao redor, ter saído menos, ter me concentrado mais... E eu tentei, todos os dias acordava indisposta e me dizia que só precisava levantar e aquilo ia melhorar, que eu ia ver meus amigos e ia me sentir bem, me dava vantagens, e levantava. Fui caminhando, calada, mesmo com todos os comentários incompreensíveis, mesmo com a proposta de todo santo dia da minha mãe 'não vai hoje não, um dia assim não faz mal'... 'Ah, não precisa ir hoje, copia um trabalho pra mim no computador', e eu respirava, levantava e ia tomar meu banho calada. Foi difícil obter vontade e ainda ter que passar por isso tudo, e doía muito ouvir minha mãe, a que mais me deveria dar apoio, me dizendo todos os dias pra faltar aula por algo tão supérfluo. A verdade é que acho que nunca pude contar com ela realmente. E todas as vezes que eu me sentia capaz, aquilo voltava contra mim. E eu fui levando... Mas, por mais que eu quisesse fazer um pouco além, eu não conseguia, eu fugia de mim, e assim me enganei o ano todo, resolvendo coisas fáceis, olhando um assunto ou outro e pensando que estava conseguindo vencer meu instinto, meu instinto devorador.

Mas desde o inicio, de alguma forma, eu sabia como ia ser agora, só não conseguia fazer nada por isso. Nunca foi falta de vontade, repito. Ao contrário, passar no único curso que me identifico realmente é tudo o que mais quero agora, e sempre quis. E mais ainda, quero não precisar provar isso a ninguém, a não ser a mim mesma, me provar que posso ser capaz, nada além.

Acho que estragaram minha vida me dando tudo o que eu queria, assim, sem precisar lutar um pouco pra conseguir. Até hoje é assim. Agora eu fico aqui, desistindo por um tropeço, esperando por um milagre sem nem acreditar neles, aguardando que a sorte venha me visitar... Não, não é por falta de vontade, na verdade, nem sei mais o que me falta.

Um comentário:

.Intense. disse...

E vc tá aqui, brigando e chorando com si mesma, tomando as culpas pra si...por causa do vestibular? Olha, Yasha, eu já sei que 'pra quem tá de fora falar é fácil', mas o vestibular é como qualquer coisa na vida: se for pra ser, vai ser. E relaxa que vc não é a única que enrola e não estuda, que te enrolam e vc não estuda...vc vai lembrar disso qdo estiver fazendo a monografia já pra concluir o curso...

;)

Relaxa. Todo mundo entra na faculdade. Se não for na primeira ou na segunda, pode ser até na vigésima. Enxuga as lágrimas, senta direitinho, e bola pra frente estudar mais um pouco. Mas não se culpa não que não traz resultado algum além de te afligir!

Te cuida!
;*