sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

“Lembra que o plano era ficarmos bem...?”

Se amanhã não nos virmos, vou lembrar do menino que eu bem conheci. Não vou recordar apenas daquele que partiu sem sequer eu ver, pois ele não teve escolha. Vou lembrar do menino que sorriu por diversas vezes ao meu lado, e até chorou comigo muitas vezes. E você, lembra daquela que perdia o sono quando sonhava que te perdia. Quero que te lembres daquela que dividiu segredos contigo e não se sentiu mais fraca por isso. Ao contrário, ficou ainda mais forte. Pensa na menina que disse baixinho que te amava e que enfrentou sempre tudo e todos para provar que o que dizia era verdade. Você até poderia olhar nos meus olhos antes de ir, mas eu não queria um adeus, uma despedida cheia de lágrimas e de abraços que pareceriam os últimos.

Preferi ficar com a sensação de que voltará, um dia, e que a despedida nem se fez necessária, porque você estará sempre comigo. Só quero que se lembre dos momentos que dividimos, dos sonhos, das confissões feitas. Sim, você foi, mas nunca irá embora. Eu irei olhar-te por entre os olhares nas calçadas das cidades, e irei ver-te em cada centímetro de si mesmo. Eu quero lembrar-me dos sorrisos e dos risos, das piadas que ninguém mais entendia, só nós dois. Quero lembrar do modo como conversávamos, do modo carinhoso como chamávamos um ao outro, daquele olhar que brilhava quando um via o outro chegar. Quero sentir a saudade.

Mesmo que você quisesse, não poderia ir tão longe. É como se quilômetros nos separassem enquanto um centímetro nos aproximasse.

-
Desculpem a ausência, tive um problema com meu computador e perdi o HD, junto com todos os meus arquivos, fotos, músicas, e todos os meus textos, onde só tinha nele. Bobeira minha passar textos pro computador e rasgar papéis. Fiquei meio paralisada uns dias, tentando recuperar alguma coisa, mas nada. Estou com outro HD, e com mais nada de arquivo em geral.
Estou com uns problemas na família também, e um tanto do sumiço é também por isso, mas não vou deixar o blog acabar, ele me faz muito bem e escrever me alivia. Então, eu vou voltando, devagar, recomeçando a escrever.
Obrigada aos que não deixaram de vir.

10 comentários:

cartasrasgadas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafael Cury disse...

E tanta falta fazem seus lindos textos, menina escritora...

Thaisa Santos disse...

E que pena que não são apenas os centímetros que separam e aproximam...Um abraço

Diagnósticos verbais disse...

Os pernambucanos reinam em sua vida, já percebeu? Te amo, meu bem ;*

Mariana Madrez

Gabriela disse...

Nada como um HD filho da mãe para fazetmos uma reciclagem nas coisas da nossa vida. hehehe
Você anda tão romântica, chuchu...

Olha, te indiquei aqui pra um MEME que achei interessante. Se voc~e topar participar, me dá um toque pra eu vir ver. :)
bjo

Katarina disse...

É difícil começar do zero, mas não há nada mais gratificante nessa vida do que a possibilidade de se começar de novo. Acho que a perda do HD e a pseudopartida desse amor (que vai mas nao vai) talvez estejam ligadas pelo destino...

.Intense. disse...

Certeza que teve um motivo pra vc, tipo, perder tudo - nem que seja apenas pra reflexão. Mas, confesso, eu no seu lugar ainda estaria me descabelando.rs

No entanto, sumida ou não, fica tranquila. A gente tá sempre aqui te lendo.

;)
=*

Vanessa M. disse...

Tem certas pessoas que nao se vão, podem ir ali, aqui, alguns quilometros..
mas nao se vao de nós.

=]

Vanessa M. disse...

E todo mundo precisa de um suspiro, parar e parar...

depois tudo volta....

Viviane H. Laubé disse...

Adorei o que li, me senti fortemente inspirada ;).