segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Procurando refúgio.

Afoguei-me em lágrimas. Não por mim. Por nós - nós pessoas espalhadas pelo mundo. Um programa sobre refugiados palestinos me deixou assim. Eram crianças e adolescentes, se correspondiam, representando um e outro lado da cerca de arame farpado.

Um dia alguém entra na sua casa e diz "vá embora, decidi que esse não é mais seu lar", e você passa os 55 anos seguintes sem poder pisar em seu próprio quintal. E as gerações se sucedem, já nascendo com ódio e trauma no sangue.

A ONU estima que haja cerca de 20 milhões de refugiados no mundo. Expulsos de casa. Tudo absurdo demais pra mim.

Mas o que a gente tem a ver com isso, afinal? Delírio demagógico sobre o bem-estar da humanidade? Acontece que eu sou parte da humanidade e o que lhe afeta me atinge. O mal de lá é o mesmo mal daqui, com outra roupa e outro idioma. E a capacidade incomensurável do mal é o que me molha os olhos.

De onde herdamos isso?

(tem horas que eu queria ser uma samambaia ou borboleta, ser gente parece muito indigno de vez em quando...).

-
Ganhei um selo da Sarah no dia 7, e só estou agradecendo agora.
O Prêmio Dardos, que está aí ao lado.
Sarah é minha amiga de blog, de vida, de viagens, de basquete, e de um tanto de coisas mais.

Enfim, sem regras. Vou repassá-lo a alguns blogs, por afinidade com o mesmo, independente se o blog possui ou não um espaço pros selos.

- Excesso Intenso;
- Essência no ar;
- Pensamentos, Sentimentos e Devaneios;
- Se conselho fosse bom...

5 comentários:

.Intense. disse...

Não vou comentar o post, mas vou agradecer o selo, menina Yashashitzu. Sempre adorei, e sempre mantive um espaço pros mesmos no blog, de uns tempos pra cá é que fiquei dispersa...mas é bom ganhar mais um, pra me lembrar e me cobrar de distribuir os que estão parados e conseguir um cantinho pra eles.

;)

Bjo grande!

Vanessa disse...

O ser humano me assusta, Yasha. Cada vez mais. Onde vai parar ? De onde herdamos? Não sei, creio que nunca vamos saber.

Querida, como está de 2009? Demorei um pouco de vir porque estava me organizando. Obrigada pelo selo, me sinto tão bem quando recebo esses agrados. Tão bom saber que alguém se identifica com o que escrevo...=]

Beijo grande

Vanessa disse...

O ser humano me assusta, Yasha. Cada vez mais. Onde vai parar ? De onde herdamos? Não sei, creio que nunca vamos saber.

Querida, como está de 2009? Demorei um pouco de vir porque estava me organizando. Obrigada pelo selo, me sinto tão bem quando recebo esses agrados. Tão bom saber que alguém se identifica com o que escrevo...=]

Beijo grande

Katarina disse...

Agradeço de coração o selo. Eu sou dessas pessoas que se envaidecem com elogios e adoram um abraço. Encaro o selo como um lindo elogio a minha escrita - tao pobrinha tadinha - mas que é a coisa mais sincera em mim. A mais real. O abraço só pode ser virtual mesmo, mas fique com ele, é sincero tb.
Mto obrigada e grande abraço!!

Gabriela disse...

O que mais me desanima no mundo são essas guerras ditas "santas" - mas desde quando política é transcendental?
São pessoas inocentes que dormem e não cordam, que levaram anos pra construir uma casa que é bombardeada só pra fazer barulho.
Eu não choro, eu sinto raiva.