quarta-feira, 18 de março de 2009

"Sempre enFrente..."

“...Nosso suor sagrado é bem mais belo que esse sangue amargo, e tão sério, e selvagem, selvagem...”

Sim, eu vou desse jeito, apesar de tudo. Não com cem por cento de coragem, tem sempre um frio na barriga, uma inquietação, um tremor que só eu noto, às vezes pesadelos. Mas eu vou assim mesmo. Medo maior tenho de acomodar e virar concreto armado, plástico, aroma artificial com corante. Porque eu sangro e suo e choro e mijo, escorro em líquidos reais fabricados por sensações reais e sou real mesmo quando plebéia. Sinto muito, eu sou de verdade e sem conservantes. Não adianta procurar meu mapa e querer saber o nome das minhas ruas. Pra me penetrar tem que ser no instinto e no sentimento. Tem que saber se orientar pelas estrelas e pelo faro, senão você se perde - ou me perde. Meu coração não é urbanizado. Tem leão e formiga, hipopótamo e joaninha, hiena e borboleta, elefante e minhoca. Aqui não dá pra fugir da lama, é pra correr descalço e sujar os pés. Não sou banquete, sou pra comer com as mãos, entende? Então essa delicadeza ensaiada e formal não me fala, nem me cala. Delicado pra mim é pinguinho de chuva na bochecha, é brisa levantando três mechas de cabelo, é gargalhada de criança, não tem nada a ver com usar os talheres certos ou dominar regras de etiqueta. Pra mim o cheiro da pele tem mais importância que o preço do perfume, pra usar em volta do corpo sou mais um abraço que uma roupa cara com intenções baratas, o brilho do olho faísca sempre mais que o diamante. Eu gosto de andar nua pela casa. Eu quero andar nua pela sua vida. Selvagem? Sua civilização tem feras muito mais perigosas. Cuidado. Elas são traiçoeiras. Na minha selva, que te aflige, é sempre olho no olho. Quem vai piscar primeiro?

“...Veja o sol dessa manhã tão cinza, a tempestade que chega é da cor dos teus olhos castanhos...”

5 comentários:

Rafael Cury disse...

E que linda é sua natureza... Beijo grande.

.Intense. disse...

"Me diz mais uma vez que já estamos, distantes de tudo...temos nosso próprio tempo..."

Gostei do post. Sabe, Yasha? esse seu 'ser', esse seu comportamento, assusta as pessoas - te falo.rs Só q agora eu vou ficar cantando isso...estou me preparando pra sentar com meus relatórios e ir organizar outra reunião, já peguei o mp4 e já olhei kd essa música...

Em tempo: aham! eu não falei nada, mas aquela figura tb me dava agonia, ahuahuahuaha...gostei muuuito desse, ficou mto bonito. E aham, eu lembro do dito cujo, só não pensei q fosse ele...^^

Flor Baez disse...

Lindo demais! Suave...

Klinger Alan disse...

é neh.. vamos tdos ouvir a musica agora.. :)

Ni ... disse...

Dona Moça... seu cantinho explode de emoção...
Parabéns...