domingo, 30 de agosto de 2009

Ela diz que é preciso acreditar.

Às vezes ela acha que sabe das coisas que ele nunca disse e se distrai em teorias breves e coloridas. Ele preenche espaços vazios com discursos caretas, diálogos de uma só cor, tensão apaixonada. Ela não sabe muito sobre espaços vazios. Ele sorri. Ela observa. Ele sabe dançar. Ela o abraça em movimentos leves. Ele antecipa os dias. Ela adia compromissos. Ele fez meia dúzia de escolhas erradas. Ela tenta resolver os erros que não são dela. Ele acha que sentir saudades é cafona. Ela acha que o amor é verbo mesmo quando substantivo. Ele acha que o amor é predicado. Às vezes ela acha que sabe das coisas...

5 comentários:

Danila :) disse...

Amor é predicado, ela sabe das coisas. *.*

lindoo. ;*

Ni ... disse...

As vezes o saber não importa, desde que continue sentindo... ambos...

Beijo

Vírgula Antenada disse...

Me lembrou (e muito) o Casamento dos Pequenos Burgueses, de Chico Burque.

Rafael Cury disse...

Como diria Drummond: "amar se aprende amando."

Andréa Haushin'ka disse...

"Viver deixando se levar pela correnteza não é algo tõ idiota, contando que possa seguir em frente"

beijoca