terça-feira, 8 de setembro de 2009

[abre parênteses]

Tem um ditado Zen que diz que uma vez um homem estava triste e foi procurar seu mestre, e o mestre disse “vai passar”; e aí, um tempo depois, ele chegou ao mestre e falou “Mestre, passou minha tristeza, agora estou muito alegre!” aí o mestre olhou para ele e disse “vai passar”.

Então, na verdade, a vida é isso. São ciclos. A alegria passa, a tristeza passa, e vem a alegria de novo e ela passa, e vem a tristeza. A nossa vida é isso o tempo todo. Então, é importante acreditar que o tempo tem esse poder de fazer passar e acreditar que enquanto você está na alegria você tem que aproveitar isso com muita plenitude porque também pode passar. E eu acho que é esse o segredo da vida, você entender que o que você tem é o dia de hoje e viver um dia de cada vez. Isso pra mim é um grande aprendizado e um grande exercício que eu venho tentando fazer diariamente. “Eu estou vivendo um momento difícil agora”, “eu vou viver uma coisa nova”... Então é um dia de cada vez. Hoje nós vamos dar conta, amanhã nós vamos dar conta também, mas é muito mais difícil pensar na vida nessa extensão enorme de amanhã, de depois, de futuro.

[fecha parênteses]

4 comentários:

Andréa Haushin'ka disse...

Acabei de comentar, e vc atualizou, então vou comentar de novo.[ verdadeiro que hj é o único dia q se pode viver, amanhã não se sabe, o que vem, se as coisas vão passar, se vão morrer, ou nascer, só se sabe, que hoje é necessário viver intensamnte o presente]. Beijo, espero que esteja bem.

João disse...

Concordo sobre a vida ser um ciclo. Justamente por isso, não acredito em felicidade ou tristeza plena. Tanto uma, como a outra, são apenas momentos.. Se bem que não sei.. faz um ano que minha vida deu um "stop" em momentos melancólicos, que uma hora eu fico triste, e na outra eu fico feliz, porque é apenas uma fase, e sei que depois disso tudo coisas boas virão. ;)

João disse...

Obrigado pelo comentário, que bom que alguém consegue gostar do que eu escrevo, rs. Eu falo em "luz no final do túnel", mas quem me garante que a felicidade tá lá no final? "mas pode ser que seja o inferno, a claridade no fim do túnel.", como diria um autor que eu gosto muito, Eduardo Baszczyn.

Não sou desacreditado, apesar dos pesares. Consigo lidar bem com a palavra "sofrimento' hoje em dia, mas esses arranhões custam caro, custam sangue. Algo nós tínhamos que perder em troca de um grande aprendizado né?

Pode deixar, feliz ou triste, ainda vou escrever bastante rabisco, ainda tenho muitas folhas em branco para preencher. ^^'

Vou seguí-la aqui. \o
Bj

Ane disse...

Claro que vai passar.Ainda não 'inventaram' nada melhor do que o tempo,para curar qualquer dor.

E,sim,é difícil se definir como uma pessoa feliz,se amanhã pode-se estar sofrendo.Por isso,temos que tentar dar leveza aos dias,um de cada vez ;D.

beeijos.