quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Para morrer, basta estar vivo.

Terra de flor, barro de vaso, malabarista, contorcionista, poeta insone que riscava e arriscava. Peixe que caía em rede de palavras, astro que brilhava na madrugada - iluminava a manhã, alegrava a alvorada-. Nome sem corpo, silêncio com voz. Gosto de chuva em pele de sal, palavra viva em língua morta, poema certo em linha torta. Palhaço alegre em terra distante, sonho que existe, profeta errante, brilho que insiste, coração de diamante.

video

Aí você acorda, sai, resolve muitas coisas, deixa outras por resolver e, de repente, naquele dia, sem aviso, você não volta para casa.

Domingo ele não voltou para casa. 19. Talento. Batalha. Resistência. Consciência. Liberdade. Sonhos.

Meu carinho, Oiran.

(E se você não voltar para casa hoje?)


Vai viver e brilha forte feito o sol - como num dia belo de manhã-, sem saber se o que é bom fica melhor, se o que é bom pode ficar melhor. É fácil viver quando não se tem final a se chegar! É fácil querer quando não se sabe o quê? É tão certo como dois e dois, a lua chega e o sol vem depois observando o que há para iluminar. Bem, aí estás observando ainda o seu lugar. Sei que às vezes acha que sabe onde está, ainda é estranho, mas sei que já pode nos adiantar.
Acho que estás bem melhor.


Ps.1: É incrível o modo como sou sensível para certas coisas, mesmo só estando na borda da história, como telespectadora. Tenho certeza que eu teria adorado tê-lo realmente conhecido. Pessoas e suas manias de viverem como se o tempo lhes pertencesse infinitamente, como se pudessem repetir tudo de novo. Parece que a cada vez que uma pessoa se vai todos os outros que já se foram vêm à memória, e querendo ou não, você chora e quebra.

Ps.2: O sol já foi, mas eu estou aqui. As nuvens passam.

7 comentários:

Ni ... disse...

"O sol já foi, mas eu estou aqui. As nuvens passam..."

Sinto-me assim....

Beijo e mais beijos

Caféína disse...

vc disse tudo...qdo um alguém vai embora, a lembrança de todos os outros que ja se foram voltam como se pudessemos sentir a presença.

a n d r é a disse...

"Pessoas e suas manias de viverem como se o tempo lhes pertencesse infinitamente, como se pudessem repetir tudo de novo." Admiro pessoas assim!

Vanessa M. disse...

Quando li isso: " e se você não voltar pra casa hoje?"
fiquei pensando como seria. como se sentiria quem tava me
esperando pra marcar o cinema, quem tava esperando pelo
meu número novo que fiquei de repassar. Fiquei pensando
no meu quarto, sozinho, esperando por mim pra arrumá-lo.
Os livros que separei pra ler outra hora.
Realmente, agimos como se o tempo estivesse no controle das
nossas mãos.

e quando alguém 'vai embora' ficamos a pensar como
o tempo escorre das nossas mãos.

"Nem tudo São Flores" disse...

saudades dele *_*

"Nem tudo São Flores" disse...

saudades dele *_*

secandomar disse...

adoro esse seu texto, sempre choro e muito muito obrigado por ter esse vídeo ai, faz anos que procuro ele e nunca tinha encontrado. :***