domingo, 9 de maio de 2010

"Torna-te quem tu és."


Estou aqui. Mas aqui dentro, em mim, e está bom. Muito. Agora só me alimento e crio corpo - um novo, um outro - e antes de me reparir contemplo essa nova pessoa que gesto. Suponho o que vai herdar de mim, adivinho o que terá de único e próprio, ensaio um acalanto e aceitações dos novos defeitos que virão. Agora sou minha mãe e, entre conselhos e apreensões, não sei quantos anos-luz me separarão de minha nova geração. Quão diferente serei de mim dessa vez?
O feto ainda não virou fato - mas já chuta.

5 comentários:

Gabriela disse...

Ai, que sensação deliciosa deve ser renascer,e ser mãe e dona de si mesma.

Paula disse...

É, a vida é feita de mudanças.

Vc anda meio sumida não anda? ^^
:*

Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ NARA CABRAL Ƹ̵̡Ӝ̵̨̄Ʒ disse...

amei seu blog
estou te seguindo
guando puder faça uma visitinha no meu se quiser siga-me
abraço

Malditos Patos disse...

E a tarefa,
Muito desgostosa,
É sempre muita e difícil,
Porque pouco do que faço me interessa,
E tudo oque posso fazer,
É não gostar do que faço,
Porque pouco do que quero, posso fazer em tempo hábil,
Que não aumente minhas ocupações,
Sem preocupar ainda mais,

Águas Escuras disse...

Sem palavras......
Mas posso dizer algo: conceber um outro eu sempre leva um pouco do eu atual, assim como herdamos dos primeiros progenitores.
Lindo..

seguindo.