terça-feira, 20 de julho de 2010

Um dia, uma flor.

Estórias que um dia já foram belas flores, mas hoje se encontram com suas pétalas caídas, não devem ser lembradas pelo "tempo das pétalas caídas", mas pelos campos floridos, pelo perfume no ar, pela compreensão que só os girassóis sabem dar, pela atenção que só as rosas podem oferecer e, principalmente, pelos dentes a mostra que nem um bouquet de lírios consegue arrancar com tanta sinceridade.

Um instante ruim pode ser apenas um passado pesado, logo vem o instante feliz.


*Dedicado a alguém que sabe dos girassóis, dos dias e das dores.

3 comentários:

Águas Escuras disse...

Lindas palavras. E o passado nada mais é que a representação em imagem do que realmente vivemos, mas que precisamos entender. Nao é mais. Deixou de ser. Somos hoje mais que ontem e amanha precisamos crescer.

Pedro disse...

Sim, é assim que devemos viver.

Mas falar é fácil, a prática que é difícil.

Eduardo o/ disse...

acho que

lembrar das petalas caidas, ajuda a não deixa-las cair mais