segunda-feira, 1 de novembro de 2010

"Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena acreditar no sonho que se tem..."

Dê uma olhada em você no espelho.
Quem você vê te olhando?
É a pessoa que você quer ser?
Ou é alguém que você queria ser?
A pessoa que você deveria ser, mas acabou não sendo?
É alguém dizendo a você que você não pode ou não quer?
Porque você pode.
Acredite que o amor está por aí.
Acredite que sonhos se realizam todos os dias.
Porque eles se realizam.
Às vezes, a felicidade não vem do dinheiro, da fama ou do poder.
Às vezes, a felicidade vem dos bons amigos e da família
Vem da tranqüila nobreza de se guiar uma boa vida
Acredite que os sonhos se realizam todos os dias.
Porque eles se realizam.
Então dê uma olhada nesse espelho e lembre-se de ser feliz,
Porque você merece ser.
Acredite nisso.
E acredite que os sonhos se realizam todos os dias.
Porque eles se realizam.
[One Tree Hill]

Estendo-me aqui sobre o chão e jorro água. Água com que lavo as mãos, minhas mãos sujas de ontem, de antes de ontem, de uma vida inteira de manejo de estrelas de ponta aguda e caprichos. As unhas feitas em vermelho, sempre em vermelho sangue, em vermelho bordô. E aqui sobre o chão, esta água que vai e se tinge devagar com extremo cuidado é como se eu pintasse o rosto antes daquela festa onde eu sei que vou beber demais e falar demais e todo e qualquer excesso, que foi como sempre vivi. Fogo. E então sobre este chão, água, eu sou uma mulher dando à luz praticamente sem dor, nascendo de mim, nova, o corpo passado a limpo abrindo os olhos pela primeira vez, água, viva, pura, nova. Desta vez não me cumprimentam nem me acolhem, eu venho ao mundo sozinha, por livre e espontânea vontade, e que tudo me aconteça e que seja de novo e igual, não me importo, não me importo uma lasca de unha, que me amem, que me traiam, que mintam e me abandonem, que fujam e a memória de mim que enterrem e por cima joguem cal, que digam grosserias e me pintem como outra, que eu sofra, que eu traia, minta e esqueça. Se existe algo que eu sempre irei conseguir é verter água, é nascer limpa e sozinha e buscando. Estender as mãos a quem me dá as mãos.

Michelangelo disse uma vez que o melhor jeito de julgar os elementos essenciais de uma estátua é jogá-la de um morro, e as peças que não forem importantes vão se quebrar. Às vezes a vida é assim, ela nos joga morro abaixo, mas quando atingimos o fim e só restam as coisas mais importantes é quando nossa visão clareia. É quando nos agarramos ao que conhecemos, enquanto a esperança se mexe dentro de nós.


[Sim, é bem verdade que poucos estão sabendo da minha situação atual, porque, na verdade, eu não tive muito tempo nos últimos dias/meses de vir aqui contar a vocês, mas eu voltei para a Paraíba e para a Medicina Veterinária, e o fato de eu estar sem internet explica a minha ausência por aqui. Confusa? Não. Voltei para o que eu quis desde o início. É sonho, e com sonho não se brinca. E sabe o que foi bom nesse vai e vem todo? Agora eu sei que vai ser até o fim. Percebi a tempo que o futuro era meu e que sou eu que vou ter que encará-lo lá na frente. É fato que ninguém iria trabalhar por mim no que eu não gostasse, então, depois de muito sufoco que poucos aqui sabem que eu precisei enfrentar, eu voltei. Com a cara e a coragem, sim! (Mas e daí?). E quer saber? Estou muuuuuito bem, obrigada. :). E olha! Obrigada aos que continuaram e continuam visitando o Labirinto, apesar da minha ausência, e saibam que isso aqui não vai ficar entregue as moscas, sempre que eu tiver um tempinho livre eu virei aqui dar o ar da graça. Ah! E acredite que os sonhos se realizam todos os dias, porque eles se realizam.]

4 comentários:

Ni ... disse...

Ah, bom saber que está realizando seus sonhos, lutando pelo seu futuro...

E vou ficar na torcida pra que sempre venha nos prestigiar com suas letrinhas...

Beijos daqui prai...

João disse...

Que bom que você está correndo atrás daquilo que você realmente gosta. Não posso dizer que estou no mesmo caminho, mas ainda vou endireitar esses caminhos tortos que fiz aparecer na minha vida. Ótimo texto, alias. bj =)

Alan Salgueiro disse...

Tua intensidade continua instigante, agora entendi ao que se referia aquele nascer de novodos primeiros parágrafos. Toda a felicidade de volta às novas vidas, carreiras e sonhos, menina Yasha.

"Pastor febril" disse...

Sonhos sao talvez isso mesmo, desejos que não passam de uma imaginação