segunda-feira, 4 de junho de 2012

I should even try.

Talvez ela estivesse mesmo certa quando disse que "sustentar o silêncio é, muitas vezes, mais difícil do que gritar descabelada por qualquer coisa que seja", e talvez o meu íntimo seja mais íntimo do íntimo dela do que ela pensa. É que ser, para mim, é uma coisa meio que vai na contramão de mim mesma e às vezes bate, mas eu não chamo a polícia, assumo o prejuízo que sou de declarar meu ruim e meu bom, sim, com um certo embaraço, que não ser tudo que se pode é caso de chorar no travesseiro de noite e olhar pro chão quando se cruza com quem é até o que não deve ser, mas eu sou assim. E daí vão me adivinhando, e de pedaço em pedaço vão me montando, é, às vezes encaixando na ordem errada, mas eu sei, a culpa é desse meu silêncio que fala mais alto que tudo que eu tento dizer.

I'll be sweeter. I promise. For you do not feel alone. For I do not feel suffocated. I should even try. I'll try.

Nenhum comentário: